Taís Sabino

Ciao,

Hoje eu estou aqui, escrevendo esse post, com os olhos cheios de lágrimas, e muito emocionada. Tenho certeza que esse depoimento vai te emocionar também. A única coisa que tenho a dizer é que, Tais, você é gigante, você é luz, você é especial demais, você é pura inspiração. Nunca vou cansar de te dizer isso!

Se você que está lendo esse post, precisa de algum incentivo para seguir adiante, para sair de uma fase ruim, para se aceitar, aceitar seu corpo, aceitar seu jeito, essas palavras são uma ajuda e tanto:

“Olá, me chamo Taís Sabino. Tenho 20 anos e sou Portadora de Escoliose Congênita.
Bom, na gestação da minha mãe, foi detectado um desvio em minha coluna. Desde então, minha mãe começou a ser acompanhada e o tratamento passou a ser totalmente diferente das suas outras duas primeiras. Minha mãe teve que praticamente renunciar sua vida ao meu nascimento, passou a se dedicar totalmente a mim! Pois ao nascer, após 1 ano, fiz uma cirurgia referente ao despregamento do meu rosto, que era colado ao meu ombro. Passei por uma reconstrução de face, do meu lado esquerdo. Até aí, tudo ótimo! E os tratamentos da Escoliose novamente começaram. E logo então, o Dr. Chegou com minha mãe e lhe entregou uma grande RESPONSABILIDADE, dizendo à ela: Mãe, sua filha hojeeee, corre um grande risco de ser operada (da escoliose) e não voltar a andar. O que você decide?! Operamos ela? E ela corre esse risco, e se caso for realmente e chegue a acontecer, ela viva e passe o resto da vida dela em uma cadeira de rodas!!!? Ou deixamos ela da maneira (jeito) que esta? E ela vive pra sempre sendo portadora de Escoliose?!
Minha mãe naquele momento sendo muita sábia, falou ao Dr: Dr, prefiro eu depender sempre da minha filha, do que ela viver dependendo de mim, ou da boa vontade dos outros. Hoje agradeço muito à Deus, pela sábia decisão que minha mãe tomou. E desde 2014, estou na espera através do SUS, juntamente com o TFD (tratamento fora de domicílio) onde estou em uma fila, aguardando para ser operada (realização no Instituto INTO-Rio de Janeiro). E se chegar minha vez, claro que ficarei muito feliz. Mergulharei de cabeça (aliás, já são 4 anos de espera). Porém digo que agora em Janeiro, completarei 21 anos de muita superação, conquistas, história de amor e muitas bênçãos a contar. Frisando sempre minha GRATIDÃO à Deus! Pois somente Ele para me dar essa leveza, de encarar a vida da maneira que encaro. Tendo que me adaptar aos olhares indiferentes. À aprender muito com pessoas preconceituosas e de mente podre! Digo que tudo que passei (passo) me faz mais forte, me faz ver muito longe. Me faz saber que sou capaz, basta eu enxergar além do que posso ver 😍 Hoje sou extremamente FELIZ ❤ libero felicidade onde passo. (Já suportei muito preconceito) Ninguém precisa saber o que você passa por trás de um grande sorriso. Só libere alegria 🎉 Seja quem você é. Ser portadora de Escoliose não te faz menor que NINGUÉM. Ame-se … 😍😍😍😍😍😍
Aceite-se, lembre-se. A aceitação deve partir de você. Não se prive de viver!!! Aceitar o que não pode ser mudado, é viver o MELHOR DA VIDA 😍
Eu, Taís Sabino. Me recuso a afundar … ⚓❤
Sou portadora de Escoliose Congênita, siiiiiiim!!!!!! Sou literealmte apaixonada por mim ❤❤❤❤❤”.

AH MEU CORAÇÃO TAIS!! ❤

RECUSE-SE A AFUNDAR TAMBÉM, qualquer que seja a situação pela qual está passando!

Com amor,

Tete

WhatsApp Image 2018-01-10 at 01.29.41

Anúncios

Larissa Oliveira

Ciao,

Hoje vou repostar uma foto e sua respectiva legenda postada pela Lari no seu Instagram. Ao ler essas palavras, não tive como não me emocionar e ao mesmo tempo ficar feliz. Feliz, porque é mais uma menina que vem enfrentando a escoliose da maneira mais linda e exemplar possível. Pra mim o que fica das palavras da Lari é: NUNCA DEIXE QUE OS OUTROS TE LIMITEM, TE DIMINUAM E TE DEIXEM TRISTE COM ATITUTES E PALAVRAS MÁS. Seja seguro de si, da sua luta, dos seus sonhos, ame a pessoa que você está se tornando a cada dia, ACEITE, SE ACEITE. Seguem as palavras da Larissa:

“Estou num processo longo e lento de aceitar meu corpo, mas hoje me deu vontade de assumir minhas curvas publicamente e aqui vou eu.
Ninguém disse que seria fácil viver com escoliose, também não me disseram que além de tolerar as dores teria que tolerar o bullying. Ouvir do médico que escoliose não tem cura é péssimo, mas ouvir dele que a cirurgia é a única maneira de corrigir a curvatura é mais assustador, sobre vc pensar que terá hastes e parafusos de titanium e uma certa limitação nos movimentos não é fácil. A escoliose é apenas uma luta diária de vários jovens, maioria mulheres e adolescentes. Nós costumamos ouvir comentários e cochichos de quem muitas vezes não tem conhecimento e não sabe o pq vc é “tortinha” ou de quem acha que sua dor na coluna é bobagem, e que não sabe que vc sente incômodo quando faz tarefas domésticas ou não aguenta pegar peso. É complicado quando até os profissionais que estudam a escoliose te olham com uma cara de espanto e dizem “caramba a coluna dela é um S”, às vezes a gente cansa de contar a história e de responder qual a causa da sua escoliose. É relativo cada caso é um caso. E não eu não carreguei muito peso quando criança, e também não cai e também não nasci assim. Essa curva é a marca da batalha diária que eu enfrento comigo mesma de me aceitar, de vestir um biquíni tranquilamente ou uma roupa justa. Com certeza não é fácil mas pra eu ter a coragem de postar esse desabafo e essa foto já vejo como um grande avanço. E hj eu só quero agradecer por apesar da escoliose eu ter uma saúde boa, uma família legal e a psicóloga por estar me ajudando tanto nesse processo de aceitação. Aprendi que aceitar os fatos é melhor do que lutar contra eles e as curvas são apenas lições!”.

7952FD83-54BF-4C7B-BC61-E7E00EAEA5B0

Não precisa falar mais nada né?! Larissa, obrigada do fundo do coração por permitir compartilhar sua história aqui, você é uma vencedora 💜

Com amor,

Tete

“Daquela dor só me restou a cicatriz”

Ciao,

Hoje vou falar de um projeto super bacana feito pela Gabriela Madeira. A Gabi, também tem um blog e uma página que visa apoiar e auxiliar as meninas e meninos com escoliose! Ela fez a cirurgia e como forma de mostrar o lado lindo dessa história, que muitas outras pessoa partilham, bolou camisetas super legais com a frase: “Daquela dor só me restou a cicatriz” as quais podem ser adquiridas pelo mercado livre.

Eu não fiz cirurgia, mas não podia deixar de apoiar essa iniciativa tão linda, assim como não poderia deixar de montar um look com colete né nonnn?! Hahah

Aquela combinação coringa de sempre: saia + blusa soltinha!

 

Com amor,

Tete

 

“Vista-se de si mesmo”

Ciao,

Look do dia no mood verão! Sim, essa estação apesar de ser a minha preferida, incomoda um pouco pois não é NADA fácil usar o colete quando faz 30ºC pra mais. Se sem o colete já é calor, imaginem tendo que usar uma blusa colada no seu corpo (usada pra não machucar a pele) e mais o colete… sim a gente sente muito calor. O segredo é optar pelas roupas mais leves possíveis.

Esse look do dia é meu xodó: O macacão é super fresquinho, portando não faz com que eu sinta mais calor ainda e o melhor: aparece meu colete {e sim, eu adoro quando isso acontece hehe}! Pra que ter vergonha né?! Vergonha de quê? Vergonha de quem? Esses dias li uma frase no Instagram que amei: “vista-se de você mesmo”, e é exatamente assim que penso, por isso que quando o colete aparece é como se eu estivesse colocando quem eu sou na roupa ❤
Seja feliz, seja você!

 

Com amor,

Tete

Helena Herdy

Ciao,

Preparados pra mais uma história exemplar de superação, aceitação e amor? A Helena escreveu com todo o carinho como foi/é a história dela com escoliose! Helena, já sou sua fã. Parabéns pelo exemplo e obrigada do fundo do coração por compartilhar essa trajetória. Com certeza ajudará muita gente ❤

“Me chamo Helena, tenho 14 anos
Em 2014 tive Púrpura de henoch shcolein e, na minha recuperação fiz uma ressonância e nela o técnico me disse que eu tinha um pequeno desvio na coluna.
O tempo passou, e, envolvida com o acompanhamento, Minha escoliose ia piorando. Em 2016 comecei a perceber que minha cintura estava assimétrica e sentir algumas dores na coluna. Procurei o médico, fiz um exame e foram constatados 18 graus. O médico disse que eu voltaria depois de um tempo e se tivesse com 21 ou 22 graus, usaria colete. O tempo passou e quando voltei estava com 35, porém ele disse que não havia mais nada a se fazer. Inconformadas, eu e minha mãe procuramos outro médico, esse me encaminhou para uma especialista em escoliose, que disse que eu deveria colocar o colete com urgência. Ela achou melhor eu usar o colete de milwaukee, que corrige cifose e escoliose, pois estava com alguns graus de cifose também. Mais tarde passarei para o colete apenas para corrigir escoliose. Usar colete não é fácil, devo admitir, no começo o colete incomoda demais, pra dormir é muito desconfortável. Tive que aceitar que as pessoas me olhariam diferente na rua, que eu não poderia fazer mais a coisa que eu mais gostava (dançar) , que eu teria que lidar com as pessoas me perguntando o tempo todo porque eu uso ” esse negócio no meu pescoço” , que as pessoas me definiriam como ” aquela menina que usa um negócio no pescoço” ou algo parecido, além de lidar com zoações de “amigos”. Na verdade, as vezes as pessoas julgam as outras sem saber exatamente pelo que elas passam. Nós devemos apenas aceitar e entender que o colete é a solução e não o problema.
Tudo tem um lado bom. Com o colete aprendi coisas que jamais imaginaria.
As vezes perco minha esperança e acho que não vai adiantar e nem melhorar, mas lembro que existem guerreixs que precisam ir diretamente pra cirurgia, enquanto eu tenho a oportunidade de usar colete. Agradeço muito a Deus por isso. Também agradeço por ter minha família, amigos e médicos me apoiando.
Hoje faço 1 mês com meu companheiro. Ter escoliose é um baita desafio que devemos encarar com muita paciência ( por mais difícil que seja).
É muito fácil nos entregarmos e ficarmos tristes e inconformados, basta escolhermos o modo mais difícil: nos levantarmos e erguermos a cabeça (no meu caso, literalmente! Hahah). Que todo nós guerreixs passamos nos ajudar e ter muita fé! Vai dar tudo certo”.

Fofa demais né?!

A escoliose entra na nossa vida pra nos ajudar a ver muitas coisas, uma delas é mostrar os verdadeiros amigos, as pessoas que SEMPRE nos apoiarão! Espero que a história da Helena tenha te inspirado tanto quanto me inspirou!

Com amor,

Tete

10 coletes, 10 recomeços

Ciao,

Como eu já falei aqui algumas vezes, desde o início do meu tratamento eu uso o colete. Agora estou no processo de retirada, usando em média 16 horas por dia. Usar o colete, é algo difícil de encarar para a maioria das pessoas com escoliose. Não, não vou fantasiar, é difícil sim a adapatação, vão surgir alguns machucadinhos, as roupas terão que ser adaptadas etc, mas como o próprio nome já diz, é uma adaptação e todos os desconfortos têm como ser amenizados. Você deve persistir, com a certeza que é para o seu melhor. Depois que essa fase de adaptação passar, o colete se torna parte de quem você é. Não encare ele como algo ruim, como seu inimigo.. o colete existe pra ajudar as suas curvinhas, e por mais que ele incomode, algumas vezes mais, outras vezes menos, ele é como aquele “não” de pai e mãe, só quer o seu bem.

Atualmente, estou usando o meu décimo colete, sim, você não leu errado, décimo colete {rs}. Sei que pode parecer estranho, mas tenho um amor e carinho enormes por cada um deles. Digo que são meus melhores amigos, com eles eu aprendi e amadureci muito. Eles são parte de quem eu sou, são parte da história que estou escrevendo e por isso merecem toda a minha gratidão.

Seguem as fotos em ordem cronológica dos coletes que eu usei:

 

Primeiro colete, 2012

 

Segundo colete, 2012

 

Terceiro colete, 2013

 

Quarto colete, 2013

 

Quinto colete, 2014

 

Sexto colete, 2014

 

Sétimo colete, 2015

 

Oitavo colete, 2015

 

Nono colete, 2016

 

Décimo colete, hoje.

Não tenham vergonha, não tenham medo, tenham ORGULHO. O colete é sua armadura de guerreirx. O colete é um aliado e não um inimigo!

IMG_7889

Com amor,

Tete

Tai Chi Chuan

Ciao,

Desde o início desse ano comecei a fazer uma nova atividade física: Tai Chi Chuan. Tem sido incrível pra mim, tanto como auxílio físico nessa fase de retirada do colete, como auxílio psicológico. É impressionante como saio da aula muito mais leve. Vejo melhoras na minha respiração como também na minha resistência muscular! Por enquanto faço apenas uma vez por semana, senão não dou conta de tudo não {hahaha}, mas a vontade era praticar essa arte todos os dias 😍.

É muito importante conversar com seu/sua medic@ ou fisioterapeuta antes. E o legal também é testar várias opções de atividade física, e encontrar alguma que, não só seja eficiente para seu corpo, mas que também te deixe bem e traga prazer. Ninguém merece fazer uma atividade física obrigad@ né!? Ao invés de acalmar vai estressar ainda mais hahaha.

Segue um texto que retirei do site da Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan {lugar que faço aula aqui em São Paulo}:

“Arte Marcial Chinesa Milenar que na atualidade, tem servido a todos como Sistema Integral de Saúde. Seu método de ensino se adapta e respeita a cada um de seus praticantes, sendo considerada uma atividade física de baixo impacto. Pode ser praticada por pessoas de todas as idades sem restrições!

Os benefícios da prática do Tai Chi Chuan são inúmeros, fortalece o Sistema Esquelético, Muscular, ativa o Sistema Circulatório, Endócrino, colabora na produção de endorfinas acalmando e dando alegria a seus praticantes!

O Tai Chi Chuan quando bem ensinado, abrange também um processo de desenvolvimento dos melhores potenciais de cada um de nós. Incentiva a calma mental, o equilíbrio emocional e o bom relacionamento entre as pessoas”.

Demais né?! Espero que gostem, e, assim que sobrar um tempo, vou tentar fazer um vídeo para demonstrar melhor 😉

Com amor,

Tete

Participação no programa Super Bonita – GNT

Ciao,
Como eu já divulguei no meu Instagram e na página do facebook, fiz uma entrevista para o programa superbonita do canal gnt, com a musa master Karol Conka!
O tema do episódio era postura, e além desse assunto e sobre a minha experiência com escoliose abordamos vários outros, como beleza, bem estar, dicas e também fiz junto com o grupo de tai chi do qual participo alguns movimentos que praticamos em aula! Foi muito especial ter essa oportunidade e receber o feedback positivo e cheio de amor das pessoas que assistiram o programa! Sem dúvidas um dos dias mais felizes da minha vida ❤️
Um presente poder participar de um programa tão lindo, que respeita e apoia a diversidade. O episódio está disponível no gnt play!

Segue algumas fotos tiradas da televisão {por isso a definição ruim hehe}!

E que venham outras oportunidades para colocar em foco um assunto tão nobre: ESCOLIOSE e tudo que ela envolve, física e psicologicamente 💖

Com amor,

Tete

 

O drama do colete novo

Ciao,
Hoje vou falar sobre o colete novo que estou usando! Sim, eu continuo no processo de retirada mas mesmo assim senti a necessidade de fazer um novo, isso porque engordei e cresci, e estava me sentindo muito desconfortável com o colete, era como se ele não estivesse fazendo a correção que minha escoliose precisava. Por isso é muito importante estarmos atentos para os sinais que nosso corpo nos da e respeitar cada um deles.
O início, como toda pessoa que já usou colete sabe, é beeem chatinho, dói em vários lugares, deixa vermelho, machuca.. mas falo por experiência própria, depois de um tempo é como se ele já fizesse parte do seu corpo! É muito comum casos em que os meninos e as meninas acabam desistindo de usar logo no inicio, por achar que será dolorido assim sempre. NÃO DESISTAM, continuem firmes, acreditando que um dia vai ser melhor que o outro, porque vai sim! Tem vários truques legais que eu contei em um outro post que ajudam a amenizar esse período mais complicadinho de adaptação!
O colete deve ser visto como nosso melhor amigo, como uma forma de ajuda no tratamento, como nossa armadura de guerreirx, nosso aliado e não nosso inimigo!
Por isso que, não desanimem, se você também está passando por esse processo de adaptação ao colete novo, assim como eu, vamos juntxs construir forças e objetivos para encararmos essa luta com ainda mais determinação!

Segue algumas fotos do novo colete:

Lembrem-se que estou sempre disposta a ajudar, fazer amizades, trocar ideias e dar apoio, você usando ou não colete, com ou sem cirurgia! É só me mandar um recado por e-mail, insta ou face! Vou amar e fica muito feliz!

Com amor,

Tete

Espirometria, o que é?

Ciao,

O assunto de hoje é mega importante, e aproveitando o curso que será dado sobre o assunto nos dias 30 de Setembro e 1 de outubro de 2017 no Rio de Janeiro pelo  Dr Jose Rocha Cunha e pela Dra. Patricia Mentges {dois profissionais incríveis que fazem parte do time do Instituto Projeto Escoliose Brasil}, resolvi escrever essa informação tão importante aqui no blog também.

Pegando como referência o texto postado pelo Instituto Projeto Escoliose no instagram “espirometria trata-se um exame simples, não invasivo, que avalia a função mecânica ventilatória. É um teste muito utilizado na prática clínica em diversas frentes, a saber: pré-operatório de cirurgia cardíaca, torácica, abdominal, cirurgia bariátrica, acompanhamento regular em atletas das diversas modalidades, como acompanhamento de profissões que envolvam repercussão ventilatória, em medicina do trabalho como exame admissional, diagnóstico de comprometimento restritivo, obstrutivo e misto da função ventilatória e como acompanhamento regular do efeito de medicamentos broncodilatadores no paciente obstrutivo e misto. De forma fundamental, também é indicado na avaliação do comprometimento ventilatório na escoliose, com ou sem presença de quadro respiratório concomitante, como por exemplo, asma, mucoviscidose, bronquite crônica, enfisema etc. Em relação à escoliose, a espirometria é mandatória no início do tratamento, durante e na fase de manutenção ou alta fisioterápica. É uma avaliação importante, não só para quantificar o grau de restrição e/ou obstrução, como também, para orientar procedimentos respiratórios durante o tratamento cinesiológico. Por se tratar de um teste não invasivo e que avalia função mecânica, está muito bem indicado para o fisioterapeuta comandar o exame, pois é o profissional apto a investigar possíveis alterações e efetuar procedimentos fisioterapêuticos baseados na espirometria. De forma crescente, são os fisioterapeutas que realizam a prova e, cada vez mais as seguradoras de saúde estão reconhecendo essa função. Infelizmente, o número de profissionais que estão inseridos nessa proposta ainda é reduzido.”

Esse post é mais uma tentativa de ir levando a informação correta sobre a escoliose adiante! Espero muito poder ajudar!

Com amor,

Tete