Convivendo com escoliose

Ciao,

Tenho recebido algumas mensagens perguntando a respeito de como lido com a escoliose, que tratamento eu faço, exercícios e o porquê de eu ainda usar o colete. Bom vamos começar pelo tratamento. Faço exercícios do método  SEAS, através do Instituto Projeto Escoliose Brasil, do Rio De Janeiro. Já fiz um post falando sobre o método, é só clicar aqui. Vou a cada 6 meses para o Rio reformular a série de exercícios, baseado em como minha curvatura e meu corpo reagiram aos exercícios anteriores. Faço esses exercícios diariamente, em casa, e não levam mais que 45 min. Como já conheço muito bem meu corpo e a minha escoliose, consigo nitidamente perceber o quanto essa prática me ajuda, não só em relação à curvatura em si, mas também em relação ao equilíbrio, simetria, consciência postural, corporal e mental. Isso tudo devo aos anjos Patricia Mentges, Alessandra Amorim e Hector Catalán , do Projeto Escoliose, que zelam por essas curvinhas como se fossem deles hahah.

Quanto às outras atividades físicas, pratico natação e Tai Chi Chuan. A natação me auxilia muito na questão da melhora da minha respiração e da resistência corporal. Quanto ao Tai Chi Chuan, procuro estar sempre em autocorreção postural enquanto realizo os movimentos da forma. Além disso, o Tai Chi tem uma filosofia na qual nada deve ser exagerado, tudo ao seu limite, uma parte do corpo ajudando a outra, algo extremamente importante e que sigo também nos exercícios do método SEAS. A natação e o Tai Chi, muito mais que me ajudarem fisicamente, fazem um bem gigantesco para a minha mente, é como uma terapia!

Enfim, ter escoliose pra mim, é um aprendizado diário. Tudo que acontece na nossa vida é por uma razão, nada é gratuito, e acredito que o fato de eu ter essas curvinhas também não. Por isso que agradeço sempre, por todo aprendizado, amadurecimento e conhecimento.. experiências essas que certamente teriam ocorrido de maneira totalmente diferente se eu não tivesse escoliose. Temos a tendência de tentar achar resposta pra tudo que acontece na nossa vida, temos a mania de pensar demais.. sabe, não precisamos disso! A partir do momento que começarmos a levar a vida com leveza, aceitando os desafios que se apresentam com a certeza que JÁ DEU TUDO CERTO, seguindo o fluxo, e acima de tudo, fazendo o bem, ouvindo seu coração e agindo com amor, tudo que tiver que acontecer, acontecerá no momento certo, na hora que estivermos preparados. Depois que encarei toda a situação dessa forma, não só quanto à escoliose, tudo ficou bem mais fácil.

Quanto ao uso do colete… bom, merece uma postagem a parte, a minha relação com ele é algo que quando começo pensar, da vontade de chorar {de alegria claro}! Eu nunca imaginei que estaria há sete anos fazendo uso dele, e eu nunca imaginei também que poderia transformá-lo em algo tão natural no meu dia-a-dia!! Aguardem que logo logo tem textão sobre hehe!

Estou sempre aberta para qualquer dúvida e para ajudar no que eu puder!!

Com amor,

Tete

Anúncios

Escoliose e a natação

Ciao,

Se você  tem escoliose e está na dúvida em fazer ou não exercícios físicos a resposta é: sim, mil vezes sim! É importantíssimo dar condicionamento físico para o nosso corpo, tanto no fortalecimento dos músculos como da respiração. Minha fisioterapeuta permitiu que eu fizesse natação, um esporte que pratico desde que eu descobri a curvatura. Ele oferece inúmeros benefícios, separei alguns do site do Projeto Escoliose:

-Reduz as forças compressivas, diminuindo o estresse sobre a coluna vertebral e seus músculos;

-A água oferece resistência, que pode trabalhar os músculos e melhorar a resistência e a flexibilidade;

-Construói os músculos dos braços, pernas e costas, melhorando o equilíbrio geral e força muscular;

-A temperatura fria da água melhora a circulação para os tecidos do corpo;

-Alívio do estresse e pode ajudar a liberar a tensão, possivelmente reduzindo um pouco de dor crônica.

Ps.: é preciso pedir a opinião de seu médico ou fisioterapeuta antes começar. Também é importante ter em mente que a natação não trata a escoliose e nem muda a  natureza da curva da coluna.

Espero que tenham gostado,

Com amor,

Tete