Esfoliante Facial de Mel

Ciao,

Que tal deixar a pele do rosto igual a de bebê?! E o melhor super fácil, bem mais natural e saudável do que comprar esfoliante industrializado hehe! Aprendi com a minha “prirmã” {linda} Giulia, e nunca mais deixei de fazer!

Ingredientes:

1 colher de sopa de mel

1 colher de chá de açúcar

Preparo/Aplicação

Misturar tudo e aplicar no rosto massageando, depois é só enxaguar!

Acreditem em mim, a pele fica 1000 vezes mais lisinha e macia!

 

With love,

Tete

 

Anúncios

Ho’oponopono

Ciao!

O tema desse post é algo que me ajuda muuuito e faz uma diferença tamanha na minha vida. Separei a explicação desse site sobre o que é o Ho’oponopono:

“Em Havaiano, Hoo significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”, portanto Ho’oponopono significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”.

Você pode através desse sistema se livrar das recordações que tocam repetidamente na sua mente (aquela conversa mental interna incessante – principalmente depois de situações estressantes e desagradáveis) e encontrar a Paz.

Sem os pensamentos se repetindo, sem crenças limitadoras, sem condicionamentos, sem as lembranças dolorosas, um espaço vazio se abre dentro de você. O Ho’oponopono lhe permite soltar estas recordações dolorosas, que são a causa de tudo que é tipo de desequilíbrios e doenças. Na medida em que a memória é limpa, pensamentos de origem Divina e Inspiração ocupam o vazio dentro de você. A única coisa que devemos fazer é limpar; limpar todas as recordações, com quatro simples frases que abrangem tudo:

Sinto muito.         Me perdoe.         Te amo.          Sou grato.

Quando sofremos com algum problema, seja ele um problema de relacionamento com outra pessoa, problema de saúde, ou quando a auto-estima está em baixa, quando nada parece dar certo, ou não ter solução em vista, o que continuamos fazendo? Continuamos buscando soluções e respostas através da atividade da mente, da análise de experiências passadas, do conhecimento adquirido ou consultado, tudo isso é o intelecto querendo resolver os problemas. Mas pelo Ho’oponopono compreendemos que o intelecto não dispõe dos recursos para resolver problemas, ele só pode manejá-los. E manejar não resolve problemas.

Ao fazer o Ho’oponopono você pede a Deus, a Divindade, para limpar, purificar a origem destes problemas, que são as recordações, as memórias se repetindo em sua Mente Subconsciente. Você assim neutraliza a energia que você associa à determinada pessoa, lugar ou coisa. No processo esta energia é libertada e transmutada em pura luz pela Divindade. E dentro de você o espaço liberado é preenchido pela luz da Divindade. Então, no Ho’oponopono não há culpa, não é necessário reviver sofrimento, não importa saber o porquê do problema, de quem é a culpa, ou sua origem. A sua responsabilidade está em não permitir que o padrão se repita, gerando mais problemas, perpetuando a condição de sofrimento. Isso porque o ser humano só pode viver de duas maneiras: uma, pela programação adquirida, memórias se repetindo, a outra pelas inspirações, que são divinas.

No momento que você nota dentro de si algum incômodo em relação a uma pessoa, ou lugar, acontecimento ou coisa, inicie o processo de limpeza, peça a Deus:

“Divindade, limpe em mim as memórias que estão causando este problema. Transmute-as em pura luz”

Então use as frases desta seqüência: “Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.” várias vezes, você pode destacar uma que lhe toca mais naquele momento e repeti-la. Deixe sua intuição lhe guiar.

Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se saber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente. Você quer o perdão interior pelo o que lhe trouxe aquilo.

Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo a Deus para te perdoar, você está pedindo a Deus para te ajudar se perdoar.

“Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema) em energia fluindo, religa você ao Divino.

“Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos.

A partir deste momento o que acontece a seguir é determinado pela Divindade, você pode ser inspirado a tomar alguma ação, qualquer que seja, ou não. Se continuar uma dúvida, continue o processo de limpeza e logo terás a resposta quando completamente limpo.

Lembre-se sempre que o que você vê de errado no próximo também existe em você, somos todos Um, portanto toda cura é auto cura. Na medida em que você melhora o mundo também melhora. Assuma esta responsabilidade. Ninguém mais precisa fazer este processo, só você.”

Oração Completa:

“Divino Criador, Pai, Mãe, filho – todos em um.
Se eu, minha família, os meus parentes e antepassados ofendemos Sua família, parentes e antepassados em pensamentos, fatos ou ações, desde o início de nossa criação até o presente, nos pedimos o Seu perdão. Deixe que isto se limpe, purifique, libere e corte todas as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas. Transmute essas energias indesejáveis em pura LUZ. E assim é.
Para limpar o meu subconsciente de toda a carga emocional armazenada nele, digo uma e outra vez durante o meu dia as palavras-chave do Ho’oponopono.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Declaro-me em paz com todas as pessoas da Terra e com quem tenho dívidas pendentes. Por esse instante e em seu tempo, por tudo o que não me agrada de minha vida presente
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Eu libero todos aqueles de quem eu acredito estar recebendo danos e maus tratos, porque simplesmente me devolvem o que eu fiz a eles antes, em alguma vida passada.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Ainda que me seja difícil perdoar alguém, sou eu quem pede perdão a esse alguém agora, por este instante, em todo o tempo, por tudo o que não me agrada em minha vida presente.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Por este espaço sagrado que habito dia-a-dia e com o qual não me sinto confortável.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Pelas difíceis relações das quais guardo somente lembranças ruins.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Por tudo o que não me agrada na minha vida presente, na minha vida passada, no meu trabalho e o que está ao meu redor, Divindade, limpa em mim o que está contribuindo com minha escassez.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Se meu corpo físico experimenta ansiedade, preocupação, culpa, medo, tristeza, dor, pronuncio e penso: Minhas memórias, eu te amo! Estou agradecido pela oportunidade de libertar vocês e a mim.
EU SINTO MUITO, ME PERDOE, EU TE AMO, SOU GRATO.
Neste momento, afirmo que TE AMO. Penso na minha saúde emocional e na de todos os meus seres amados… TE AMO.
Para minhas necessidades e para aprender a esperar sem ansiedade, sem medo, reconheço as minhas memórias aqui neste momento.
SINTO MUITO, TE AMO.
Minha contribuição para a cura da Terra:
Amada Mãe Terra, que é quem Eu Sou…
Se eu, a minha família, os meus parentes e antepassados te maltratamos com pensamentos, palavras, fatos e ações desde o inicio de nossa criação até o presente, eu peço o Teu perdão deixa que isso se limpe e purifique, libere e corte todas as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas, transmute estas energias indesejáveis em pura LUZ e assim é.
Para concluir, digo que esta oração é minha porta, minha contribuição, à tua saúde emocional, que é a mesma minha,  então, esteja bem. E na medida em que você vai se curando eu te digo que…
Eu sinto muito pelas memórias de dor que compartilho com você.
Te peço perdão por unir meu caminho ao seu para a cura.
Te agradeço por estar aqui para mim…

E TE AMO por ser quem você é.”

E ai? Podem apostar, pois faz uma diferença enorme. Passei a entender bem melhor as situações, o outro e a mim. Sempre que lembro no decorrer do dia repito as 4 frases, e antes de dormir faço a oração completa. É maravilhoso! Espero que gostem e que faça a diferença na vida de vocês!
With love,
Tete

 

Bolo de Aveia

Ciao,

Hoje vou compartilhar com vocês a receita de um bolo delicioso e super fácil de fazer, by the way!

ps.: Essa receita rende um bolo pequeno, se quiser maior é só aumentar as quantidades.

Ingredientes:

2 ovos

1/2 xícara de açúcar de coco ou mascavo

1 colher de sopa de óleo de coco

1 xícara e meia de aveia {usei da Monama} em flocos

Pitadas de canela a gosto

1 colher de sopa de fermento caseiro

3/4 de xícara de água

Modo de preparo:

Separe as claras das gemas e bata as claras até ficarem no ponto {quando você coloca o recipiente de “cabeça para baixo” e a clara não cai}

Bata as gemas com o açúcar e o óleo de coco até misturar bem

Vá acrescentando a aveia e a água até a massa ficar bem incorporada {ás vezes precisará de mais ou menos água}

Adicione o fermento e misture

Acrescente as claras em neve, mexendo sempre de baixo para cima

Por último polvilhe canela a gosto

Forno pré aquecido 180 graus por 30 a 40 min e voilà, está prontinho!

With love,

Tete

 

 

 

Como tudo começou…

Tudo começou no final de 2011 quando minha prima percebeu, em um dia na piscina, que eu tinha uma lado mais “acinturado” que o outro. Fiz aquele teste de encostar as mãos nos pés e não restou dúvidas: eu tinha uma minhoquinha caminhando nas costas {ou seja, escoliose, rs}. Meus pais ficaram com aquele peso na consciência acompanhado da famosa frase: como não vimos isso antes? O importante nesse momento é não ficar com culpa de nadica de nada; mas sim ter em mente que tudo tem solução, é só manter a calma.

Já em Fevereiro de 2012 fui ao médico em Chapecó, cidade vizinha a minha, Xanxerê, que fica no oeste de Santa  Catarina. A indicação dele foi que eu fizesse apenas fisioterapia – RPG {que eu comecei a fazer} e fosse controlando através de raio-x.

Ps.: naquele ponto eu estava com 20 graus na torácica e 25 graus na lombar.

Porém, contudo, entretanto hahah meus pais acharam melhor ouvir mais opiniões; aliás isso é algo importantíssimo, nunca “se jogue” no primeiro diagnóstico ou tratamento sem antes pesquisar bastante. Então fomos à São Paulo.

A proposta do primeiro médico foi como um balde de água fria: usar o colete Milwaukee. Nossos olhos se encheram de lágrimas, mas calma, ainda tínhamos uma terceira opinião para consultar que trouxe uma forma de tratamento mais {na medida do possível} suave: o colete de Boston. Ficou decidido que eu seguiria esta última.

Meu colete foi confeccionado pela AACD. Lembro-me muito bem do dia em que fui até lá, com meu tio, para fazer o pedido. Foi um choque, percebi que o meu problema, se é que posso chamar de problema, é um grão de arroz perto do que outras crianças passavam e passam. Foi ai que eu agradeci a Deus e encarei a escoliose como algo normal na minha vida, fazendo do colete o meu melhor amigo.

Tenho que admitir, no início foi bem complicado, fui a cada dia usando o colete um pouquinho mais, até que depois de 20 dias, só tirava mesmo para tomar banho.

Meu pai, depois de ler o livro A Menina da Coluna Torta descobriu a fisioterapeuta {maravilhosa} Patricia Italo Mentges fundadora do Projeto Escoliose Brasil. Portanto, em paralelo ao uso do colete, comecei a fazer exercícios fisioterapêuticos específicos para escoliose.

Passados três anos, decidimos mudar de médico e procuramos o doutor Luiz Eduardo Munhoz da Rocha de Curitiba-PR. Com ele fiz meus terceiro e quarto coletes. Sim, é necessário trocar pois com o crescimento, as medidas do corpo mudam e o colete começa machucar.

Infelizmente, minha escoliose começou a piorar, e em 2014 atingiu os 40 graus na torácica e quase 50 na lombar. Meus pais ficaram super preocupados {pra não dizer desesperados} e com medo de que fosse preciso fazer o procedimento cirúrgico. Por isso, num gesto de coragem, fomos atrás de um tratamento alternativo na Califórnia, EUA em Julho do mesmo ano.

Fiquei durante um ano e meio fazendo um tratamento {puxaaaado}. De 4 em 4 meses fazíamos o retorno e nesse meio tempo continuava o tratamento em casa, com o auxílio dos meus pais e fazendo skype para controlar e tirar as dúvidas. Tive melhora? Sim, tive em partes, hoje estou com 38 na torácica e 39 na lombar, porém a custa de muito trabalho, dedicação e dor. Também comecei a ficar com alguns efeitos colaterais, além de os exercícios me ocuparem muito tempo {em torno de 3 horas/dia} e a distância e o custo serem elevados. Até que tomei a decisão de parar no final de 2015. Tudo isso serviu como experiência {algumas felizes, outras nem tanto} e amadurecimento tanto para mim quanto para minha família. Sou muito grata às pessoas que conheci lá e à tudo que experienciei.

Foi assim que voltei a fazer o tratamento no Projeto Escoliose Brasil, no Rio de Janeiro, com  a Dra. Patrícia, que me recebeu de braços abertos com muito carinho e profissionalismo. Hoje, com 19 anos, estou usando novo colete e, é claro, fazendo meus exercícios de correção postural. E não, eu não pretendo fazer cirurgia. O tratamento segue o método SEAS, e para mim, tem sido ótimo e o melhor caminho que poderia ter seguido.

Sabe o que foi fundamental? Minha família foi e é essencial em toda essa trajetória, em especial minha mãe e meu pai. Eles me apoiaram desde sempre e à eles eu devo toda a gratidão e amor desse mundo. Além disso, muita força de vontade, dedicação e pensamento positivo foram e são peças chaves. Se eu tive e ainda tenho crises de tristeza? Ah se tive, inúúúmeras, mas que serviram pra eu crescer, amadurecer e é claro, JAMAIS desistir.

Vou compartilhar por aqui dicas sobre minha rotina de atividades físicas e exercícios, sobre roupas para usar com o colete, como lidar com ele de uma forma mais leve e feliz e muito mais! Espero do fundo do coração ajudar no que eu puder… Sinta-se à vontade para entrar em contato comigo, vamos junts conviver com a escoliose com amor ❤

With Love,

Tete