Parte de quem eu sou

Ciao,

Hoje vou falar sobre um assunto muito especial e importante pra mim: o uso do colete. Antes de tudo, volto a frisar que, CADA CASO É UM CASO, cada tratamento de escoliose é um tratamento e a última coisa que devemos buscar é generalizações quando o assunto é escoliose. No meu caso, comecei usar o colete com 13 anos de idade. Na época demorei um mês para conseguir usá-lo 23h por dia e depois dessa fase de adaptação consegui me acostumar super bem. Quando comecei meu tratamento, precisei parar o ballet, e no fundo sempre sonhava em voltar, por isso eu vi no colete uma chance a mais de melhorar e conseguir evitar a cirurgia. Com o passar dos anos, usei 10 coletes diferentes, porque eu crescia e portanto precisava trocá-los. As primeiras semanas com cada colete são sempre delicadas, só meus pais sabem o quanto era difícil e quantas vezes pensava em desistir achando que não ia dar conta. Porém, algo dentro de mim sempre me disse para nunca desanimar e eu sabia que logo logo aquele período chato passaria e eu me acostumaria com o colete, como seeempre aconteceu. Muitas meninas vêm me perguntar o porquê de eu, com quase 21 anos, ainda usar o colete. No meu caso, eu sempre encarei o colete como meu melhor amigo, como um amuleto, poderia até dizer assim, que protegia a minha coluna por onde quer que eu fosse, literalmente rs. Final de 2016, minha fisioterapeuta e eu conversamos a respeito de eu já estar pronta o suficiente para começar o período de retirada do colete. Fiquei extremamente feliz mas também fiquei insegura na mesma proporção. Sabe o frio na barriga do primeiro dia de aula no colégio? Aquele medo de abandonar a sua rotina e começar algo novo? Era isso que eu sentia. Será mesmo que eu vou conseguir diminuir o uso do colete? Logo o colete que me deixa tão segura? Será que minha escoliose vai piorar?

Eu decidi não responder essas perguntas, decidi levar essa nova fase do tratamento com leveza, com calma, no meu tempo, respeitando os sinais do meu corpo e da minha mente, assim como a Dra Patrícia havia me falado. Fui retirando o colete aos poucos, conforme via necessidade e me sentia segura. O resultado disso? Eu percebi que eu não preciso abandonar o uso do colete já, eu percebi que devido aos exercícios que faço a minha escoliose não vai piorar se por acaso eu ficar um dia inteiro sem usar o colete, eu percebi acima de tudo isso, que cada vez mais ter EQUILÍBRIO é o segredo. Hoje, dificilmente eu uso o colete 23h/dia, mas sim conforme vejo necessidade, eu escuto o que meu corpo e minha mente estão me pedindo, eu tento programar minhas atividades do dia-a-dia (principalmente quando não estou de férias), para assim poder saber quando o uso do colete vai ser mais conveniente, ou quando eu poderei tirar aquela folga hehe. O colete, conjuntamente com os exercícios trabalham na manutenção da minha curvatura, assim como a prática da natação e o tai chi chuan. Porém, a cada reconsulta apresento melhoras em muitos aspectos, pois não são só os graus que definem a melhora da escoliose (sempre bom lembrar).

Quanto tempo eu ainda usarei o colete? Não sei.. por enquanto sou imensamente feliz e grata em saber que posso fazer uso desse recurso que me auxilia desde sempre e continua ajudando tanto. Por hora, sigo sempre com muita fé, acreditando que tudo já deu certo.. sem estresse, sem cobrança, sem medo, mas com muita disciplina sim, porque a gente precisa disso pra manter essas curvinhas sempre “em ordem” hahah

E reforçando, isso funciona para mim, para o meu histórico de tratamento físico e também emocional. Generalizar, never 😉

Espero muuuuito poder ter ajudado e estou sempre à disposição para tirar dúvidas ou até pra desabafar, muitas vezes só quem tem escoliose entende quem tem escoliose né?!

ps.: tem post com o mesmo título mostrando uma roupa que aparece o colete.. já que não temos que ter vergonha de mostrar quem somos! o link esta aqui

Com amor,

Tetê

 

 

Anúncios

2 comentários em “Parte de quem eu sou

  1. Teresa querida outra postagem incrível!
    Parabéns varias vezes!
    Parabéns por compartilhar a sua história e assim ajudar a outras meninas e meninos a levarem com mais leveza não só o tratamento da escoliose mas a vida em si.
    Parabéns por escrever de forma clara e leve sobre um assunto tão cheio de zonas escuras e pesadas. E sabemos que isso se deve à falta de informação ou informação errada.
    Parabéns por sua generosidade em se doar , se mostrando e assim sendo fonte de inspiração e força, coragem e determinação e sempre com muito, muito charme!
    Minha querida muito obrigada! Te agradeço de coração pois não só nos textos, mas no nosso convívio aprendo sempre. E percebo que o mais importante é o que vai dentro das pessoas; isso é o que determina o sucesso no tratamento. Essa vontade indomável de vencer algo que antes parecia intransponível!
    E depois que você venceu a escoliose pode com toda certeza fazer o que quiser. Não vai existir nunca nenhum obstáculo que não possa ser vencido. Dentro de vocês há uma força maior do que tudo que traz certeza ao meu coração que escolhi a melhor profissão do mundo pois ela me permite conhecer pessoas tão raras como você. Um abraço enorme com carinho e admiração
    Patrícia Mentges

    Curtido por 1 pessoa

    1. Meu coração fica como depois de ler isso?? Obrigada do fundo do coração, toda essa clareza de informações devo a você ❤️ Um apoiando o outro, assim ficamos mais fortes, mais determinados a encarar esse caminho com leveza, amor e alegria!! Só luz pra todos nós! Saudade tá gigante! 💛

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s